Blog

SALGUEIRO-PE: MORRE CARLINHOS PARENTE,DO NINHO DO SENHOR!

0

MORREU NA MANHÃ DESTA TERÇA-FEIRA(24),CARLINHOS PARENTE,COORDENADOR DO NINHO DO SENHOR EM SALGUEIRO-PE.

CARLINHOS PARENTE,MORREU NA MANHÃ DESTA TERÇA-FEIRA(24),NO PRONTO SOCORRO SÃO FRANCISCO EM SALGUEIRO,APÓS SOFRER UM INFARTO FULMINANTE.

ELE DESENVOLVIA UM TRABALHO ESPIRITUAL E HUMANITÁRIO NA REGIÃO,E ERA O PRINCIPAL LÍDER DA COMUNIDADE “NINHO DO SENHOR”,ONDE ACOLHIA PESSOAS COM NECESSIDADES ESPIRITUAIS E SOCIAIS.

DA CONHECIDA FAMÍLIA PARENTE,CARLINHOS FOI CANDIDATO A VICE-PREFEITO EM UMA DAS ELEIÇÕES MUNICIPAIS NA CHAPA DE DR CHICO SAMPAIO.

FILHO DE ANTÔNIO PARENTE E DE DONA NILDA PARENTE,DA CONHECIDA PANIFICADORA CLÁUDIA.

AS PRIMEIRAS INFORMAÇÕES SÃO DE QUE CARLINHOS SERÁ SEPULTADO NESTA QUARTA-FEIRA(25),NA COMUNIDADE NINHO DO SENHOR,ZONA RURAL DE SALGUEIRO.
O CORPO VAI SERjj hVELADO DURANTE O DIA DE HOJE NO SAF.

Da Redação do Blog do Edy Vieira/ Colaboração: SÁVIO BARROS,UMÃS-PE

Vet Clínica

Tenho Faltado há algumas Sessões Por Motivos de Saúde, Justifica o Ver. Giba

0

O vereador João Soares Filho (GIBA) usou a tribuna da casa Rodrigo Castor para justificar sua ausência em algumas sessões ordinárias na casa.

Preciso dar uma satisfação à população do por que de algumas faltas minhas nas sessões.

Estou fazendo um tratamento de saúde e preciso ir ao Recife e também ao Juazeiro do Norte e por isso volta e meia tenho que faltar uma sessão.

Vocês devem já ter percebido que não tenho tido na tribuna atuação como antes de cobrar, apresentar minhas indicações como fazia antes por que infelizmente há dias que venho apulso, mas mesmo assim venho.

Quero agradecer as pessoas que tem orado por mim e torcido pela minha recuperação.

Faço essa justifica em respeito a população, aos meus eleitores e a imprensa que todas as terças comparecem a Câmara de vereadores, disse Giba.

Da Redação do Blog do Edy Vieira

Neto Móveis

SINDSEP COBRA DA PREFEITURA DE OURICURI MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO PARA OS AGENTES DE TRÂNSITO

0

O SINDSEP é o representante legal dos Agentes de Trânsito junto à Prefeitura de Ouricuri. Esses servidores integram o quadro de sócios da Entidade Sindical. Portanto, cabe ao Sindicato defender os direitos trabalhistas de seus filiados e essa tarefa fazemos com zelo e responsabilidade a 18 anos perante seus filiados, poder público e sociedade.

Os Agentes de Trânsito foram aprovados no concurso público de 2016 e entraram em exercício em 2017. O trabalho desenvolvido por esses servidores já é percebido e reconhecido pela população. Justo o trânsito de Ouricuri, considerado um caos, totalmente desorganizado, violento e esquecido pelo poder público municipal. Mas com a atuação dos Agentes tem-se notado alguma melhora, principalmente nas áreas mais movimentadas, como por exemplo nas imediações da Praça Voluntários da Pátria, onde ficam as agências bancárias.

Esse trabalho ainda está no início, mas já começa a dá bons resultados. Entretanto, o poder público precisa urgentemente olhar de forma mais humanizada pera esses servidores públicos tão importantes para organizar o trânsito de Ouricuri.

Nesse sentido, o SINDSEP enviou o Ofício nº. 062/2018, de 18 de abril de 2018, ao Prefeito Ricardo Ramos, pedindo uma reunião para tratar sobre as condições de trabalhos dos agentes de trânsito.

No documento a Entidade Sindical cobra a municipalização do trânsito, ação  de obrigação da Prefeitura, indispensável e urgente na organização do trânsito de Ouricuri. Sem essa ação, todas as outras questões ficam prejudicadas.

Será preciso criar um departamento de trânsito ou autarquia de trânsito para gerenciar o sistema de trânsito municipal.

Os Agentes de Trânsito estão em atividade, porém, o SINDSEP considera que a gestão municipal está atropelando as fases legais, uma vez que não foi oferecido aos servidores curso de formação exigido pelo Código de Trânsito Brasileiro, nem tão pouco a sinalização efetiva das vias.

Os Agentes de Trânsito vem atuando no trânsito de forma educativa, porém alguns condutores de veículos não respeitam as orientações dos servidores, que por sua vez não tem o poder de autuar os infratores. Sem o poder de multar os agentes ficam a mercê dos infratores. Os motoristas só respeitarão quando doer no bolso e passarem a receber as multas. Mas isso só será possível quando o município firmar convênio com o Detran.

O SINDSEP cobrou ainda um local adequado para os Agentes para servir de ponto de apoio, pois atualmente não há sequer um banheiro para as necessidades fisiológicas.

O Governo Municipal deve oferecer protetor solar e água potável durante o expediente, pois os servidores trabalham debaixo de sol causticante, expostos a poluição (gases nocivos) e podem desenvolver doenças graves. Nesse sentido, o SINDSEP cobra do Prefeito Ricardo Ramos a concessão de gratificação por insalubridade e periculosidade.

Outra questão importante é a aquisição de um veículo para servir de viatura para o deslocamento dos Agentes. Enfim, os Agentes de Trânsito estão fazendo a parte deles, cumprindo com zelo a sua função pública. A sociedade reconhece a importância e tem elogiado o trabalho realizado, apesar das dificuldades mencionadas. Agora cabe ao poder público municipal cumprir a parte dele.

Da Redação do Blog do Edy Vieira/SINSEP

Justiça determina que INSS reconheça tempo de trabalho exercido na infância

0

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, determinou que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) reconheça o tempo de trabalho exercido por crianças menores de 14 anos, ainda que ilegal, para o cálculo de previdência. A decisão, que atende pedido do Ministério Público Federal (MPF), é válida para todo o país e cabe recurso.

De acordo com a desembargadora Salise Monteiro Sanchotene, relatora do acórdão, “o trabalho infantil ainda se faz presente no seio da sociedade”, citando casos de crianças que auxiliam o sustento da família em atividades domésticas, no meio rural e urbano, e em promoções artísticas e publicitárias.

Nestes casos, segundo a desembargadora, as regras atuais não podem prejudicar as crianças que “não obstante a proibição constitucional e legal, efetivamente, trabalharam durante a infância ou a adolescência”.

“Assim, apesar da limitação constitucional de trabalho do infante, para fins de proteção previdenciária, não há como fixar também qualquer limite etário, pois a adoção de uma idade mínima ensejaria ao trabalhador dupla punição: a perda da plenitude de sua infância em razão do trabalho realizado e, de outro lado, o não reconhecimento, de parte do INSS, desse trabalho efetivamente ocorrido”, escreveu Salise.

Nanias alerta prefeitura para precariedade em barragens de Santa Rita e Jatobá em Ouricuri

0

Através de indicação parlamentar, o vereador Nanias de Santa (PSDB), solicitou na sessão ordinária da última terça-feira (17), que o prefeito de Ouricuri, Ricardo Ramos (PSDB), realize ação na barragem do Povoado de Santa Rita e também na barragem do Povoado Jatobá.

Segundo vereador, a situação está preocupante, pois, a precariedade nos dois mananciais pode acarretar com à perca de toda o liquido que se encontra armazenada. O problema é o sangradouro das barragens que se encontram em situação precária, (comprometidos).

Nanias declarou que teme muito que tanta água possa ir embora e declarando que é necessário que o governo municipal destine maquinários para as duas localidades, no sentido de sanar as péssimas condições dos sangradouros.

A indicação foi aprovada e seguiu para o gabinete do chefe do executivo.

Da Redação do BLog do Edy Vieira/Colaboração: Cariri Filho

Em Nota COMPESA diz que Segue Rigorosamente o Controle na Qualidade da Água em Ouricuri

0

Depois da veiculação de uma nota do MPPE sobre a qualidade da água distribuída pela COMPESA em Ouricuri e recomendar mais controle, a Companhia enviou a seguinte nota:

A Compesa, por meio da Gerência Regional do Araripe, esclarece à população  de Ouricuri que a água fornecida pela Companhia atende os rigorosos padrões bacteriológicos de qualidade, conforme determinado pelo Anexo XX da Portaria de Consolidação nº 5, de 28 de setembro de 2017 do Ministério da Saúde. Sendo assim, l comunica que tem trabalhado para sempre ofertar um produto de qualidade e que contribua com a saúde de toda a população.

 O laboratório regional desta Gerência Regional faz a coleta de amostras em mais de cinquenta pontos da cidade distribuídos não apenas na zona urbana de Ouricuri, mas também nos distritos de Barra de São Pedro e Santa Rita, incluindo locais de grande aglomeração de pessoas como escolas e hospitais. Também são realizadas coletas na Estação de Tratamento Voluntários da Pátria, de maneira a aferir se a água que vai para a rede de distribuição do município atende aos padrões de qualidade, e tomando as medidas corretivas quando necessárias.

A Compesa informa ainda que a contaminação não foi causada por falta de ajuste da Estação de Tratamento, de onde não temos registros de presença da bactéria Escherichia Coli há pelo menos 24 meses, diferentemente do que vem sendo veiculado à sociedade. Após a verificação desta irregularidade, as medidas  adotadas apontaram que intervenções pontuais na rede de coleta de esgoto, que não foram e nem são executadas pela Companhia, tornaram a água imprópria para consumo naquela ocasião.

Por fim, a  Compesa se coloca à disposição da sociedade para esclarecer quaisquer dúvidas com relação à qualidade da água produzida e distribuída, e continua contando com a parceria da sociedade, das Secretarias de Saúde e demais órgãos reguladores para melhorar cada vez mais o saneamento da cidade de Ouricuri.

Da Redação do Blog do Edy Vieira/ASCOM

Roberta Arraes comemora apoio de vereadores do município de Santa Cruz

0

Na manhã de domingo (22), a deputada estadual Roberta Arraes do Partido Progressista – PP, anunciou mais três importantes apoios a seu projeto político.

Dessa vez foram os vereadores do município de Santa Cruz da Venerada, no Sertão do Araripe, José Ion, Dr. Carlos e Naldo Amaral, que afirmaram fechar parceria com a parlamentar.

“Vamos unir nossa força e trabalhar por ações e benfeitorias para o município”, afirmou Roberta Arraes. (Da ascom)

MPPE recomenda ajuste na qualidade da água em Ouricuri

0

Constatada a presença da bactéria Escherichia E. Coli na água destinada ao consumo humano fornecida pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e tendo em vista a ocorrência de surtos de infecção na cidade de Oricuri, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou uma série de medidas para os órgãos responsáveis com o intuito de ajustar a qualidade da água no município.

A recomendação à Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) foi que realize o monitoramento sistemático da qualidade da água em locais que albergam grupos populacionais de risco e de grande circulação de pessoas, tais como escolas, hospitais, creches, entre outros locais.

A agência também deverá encaminhar à Promotoria local o relatório de fiscalização do cumprimento do artigo 14 do Decreto 5440/2005, o qual obriga os responsáveis pelos sistemas de abastecimento e soluções alternativas coletivas a comunicar à autoridade de saúde pública e informar, de maneira adequada, à população a detecção de qualquer anomalia operacional no sistema ou não conformidade na qualidade da água tratada, identificada como de risco à saúde, independentemente da adoção das medidas necessárias para a correção da irregularidade.

A VII Gerência Regional de Saúde (Gere) foi recomendada a realizar novas coletas na Saída de Tratamento (ETA) ou Solução Alternativa Coletiva de abastecimento que apresente resultado insatisfatório, assim como adotar as medidas corretivas e realizar novas coletas em dias imediatamente sucessivos, até que se revele resultado satisfatório, informando à Promotoria os resultados das análises e recoletas, no prazo de 20 dias contados a partir do recebimento da Recomendação.

Deverão ser realizadas novas coletas em dias sucessivos nos locais onde foi constatado resultados insatisfatórios na Rede de Distribuição, adotando medidas no ponto onde foi constatado resultado insatisfatório, e duas amostras extras, sendo uma a montante e outra a jusante do local da recoleta, até que se revele resultado satisfatório. Além disso, o MPPE deverá ser noticiado caso haja constatação de ausência de cloração da água nos carros-pipa, indicando nome e endereço do responsável e do pipeiro.

A Secretaria Municipal de Saúde deverá exercer a vigilância da água em sua área de competência, em articulação com os responsáveis pelo controle da qualidade para consumo humano. Deve ainda executar ações estabelecidas no Programa Nacional de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Vigiagua), considerando as peculiaridades regionais; inspecionar o controle da qualidade da água produzida e distribuída e as práticas operacionais adotadas no sistema ou solução alternativa coletiva de abastecimento, notificando seus respectivos responsáveis para sanar as irregularidades identificadas; manter comunicação com as entidades de regulação quando detectadas falhas relativas à qualidade dos serviços de abastecimento, a fim de que sejam adotadas as providências necessárias; garantir informações à população sobre a qualidade da água para consumo humano e os riscos associados; encaminhar ao responsável pelo sistema de abastecimento para consumo informações sobre surtos e agravos à saúde relacionados à qualidade da água e estabelecer mecanismos de comunicação e informação com os responsáveis pelo sistema ou solução alternativa coletiva de abastecimento sobre os resultados das ações realizadas.

A Compesa foi recomendada a exercer e monitorar o controle de qualidade da água no ponto de captação, assim como garantir a operação e a manutenção das instalações destinadas ao abastecimento em conformidade com as normas técnicas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e das demais normas pertinentes, devendo controlar a qualidade da água produzida e distribuída, assim como a manter avaliação sistemática do sistema de abastecimento, sob a perspectiva dos riscos à saúde.

A Compesa também deverá encaminhar às autoridades de saúde pública dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios relatórios das análises com informações sobre o controle da qualidade da água, fornecendo à referida autoridade os dados de controle da qualidade da água para consumo humano, quando solicitados, e comunicar qualquer alteração da qualidade da água no ponto de captação que possa comprometer a tratabilidade da água. Deverão ser criados mecanismos para recebimento de reclamações e manter registros atualizados sobre a qualidade da água distribuída, organizando-os de forma compreensível aos consumidores e disponibilizá-los para acesso e consulta pública.

De acordo com o promotor de Justiça Manoel Dias, uma análise bacteriológica de amostras de água destinadas ao consumo humano do período de janeiro a setembro de 2017 das Estações de Tratamento que abastecem Ouricuri constatou a presença de coliformes totais.

A presença de coliformes totais e Escherichia E. coli foi encontrada em ponto anterior à reserva, ou seja, na água fornecida pela própria Compesa, o que corrobora o desrespeito aos padrões de portabilidade pela mesma. “A contaminação pela presença dessas bactérias revela uma situação ainda mais grave por ocorrer seu consumo em locais que albergam grupos populacionais de risco”, comentou o promotor. (Do MPPE)

BANNER POST 8