Blog Página 517

PRE-PE apura uso de avião pelo candidato Paulo Câmara

0

A Procuradoria Regional Eleitoral do Estado (PRE-PE) vai investigar o uso do avião Cessna Citation 560 XLS – que caiu no dia 13 de agosto matando o ex-presidenciável Eduardo Campos (PSB) e mais seis pessoas – pelo candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara. A investigação foi pedida pelos candidatos adversários ao governo estadual, Armando Monteiro Neto (PTB), e Zé Gomes (PSOL). bdc8d3f04e596c5d26a29520d64aaab4

Em nota, o órgão informou que irá apurar os fatos e que o procurador regional eleitoral João Bosco Araújo Fontes Júnior enviou ofício para que o candidato Paulo Câmara e a empresa pernambucana Bandeirantes Companhia de Pneus S/A prestem esclarecimentos.

No início deste mês, Armando Monteiro Neto cobrou explicações públicas de Câmara sobre a concessão de benefícios fiscais, em 2011, à Bandeirantes, que é investigada na compra e doação do Cessna Citation. Também pediu esclarecimento para o uso da aeronave, pelo candidato socialista, em julho, no Estado, ao lado de Campos. Já o PSOL-PE entrou com representação na PRE-PE para apurar eventual crime eleitoral com obtenção de favorecimento político para a campanha eleitoral do PSB.Da redação/JC

Vet Clínica

Primavera chega trazendo mais calor e menos chuva para Pernambuco

0

Esta terça-feira (23) será marcada pelo término do inverno e início da primavera. Conhecida como a estação das flores, a primavera determina o fim da época chuvosa e início do calor, que se estende até o fim do verão. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Clima (APAC), serão notadas, desde já, algumas mudanças na quantidade de chuvas, na temperatura, entre outros fatores.

Segundo o meteorologista Rony Guedes, será perceptível uma mudança no clima em toda a Região Metropolitana do Recife (RMR). “Basicamente, o padrão da Primavera começa a ocorrer a partir de agora no Recife. Ainda no início de setembro tivemos muita chuva, mas, nesta semana, já não chove tanto como no inverno”, explicou.

2309criancaprimaverapDe acordo com Guedes, historicamente, nos três meses de primavera, chove cerca de 180mm no litoral do Estado. No período de junho a setembro, o índice pluviométrico chega a 725mm. “Para se ter uma ideia, não chove na primavera nem a metade da chuva de apenas um mês de inverno. Isso é mais grave para a região do Agreste e do Sertão”.

O meteorologista afirma ainda que a temperatura tende a aumentar até o fim do ano. “Até o final do mês, ela deve chegar a 32 graus. Então, devemos começar a sentir o ar mais seco, pouca quantidade de nuvens e temperatura máxima sempre à tarde, por volta das 14h, chegando a 31 graus”. Em relação à noite, Guedes assegurou que a temperatura também deve esquentar um pouco. “À noite, não iremos sentir tanto frio como no inverno. Antes, tínhamos temperaturas de 19 e 20 graus. Agora, a média vai ficar em 22 graus”, completou.

Da redação.

Neto Móveis

Escola Municipal Anísio Coelho realiza II Feira de Ciências

0

Temáticas como abuso e exploração sexual; gravidez na adolescência; atividades físicas e drogas foram o mote da II edição da Feira de Ciências da Escola Municipal Anísio Coelho. O evento que teve “Saúde” como tema principal aconteceu nesta sexta-feira, 19, e contou com uma programação variada que envolveu exposições e palestras.

Para ilustrar as exposições temáticas, os alunos elaboraram maquetes e cartazes informativos. Com muita criatividade, a garotada expôs a importância do cuidado com a saúde, bem como a interferência das drogas e de outros problemas sociais na vida de crianças e adolescentes.

A feira contou com palestras ministradas por representantes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Centro de Orientação e Apoio Sorológico (COAS) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS). Além disso, houve também exposição de oficinas realizada pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) da Capela de São Braz.

Da redação do blog do edy.com.br/ASCOM

Vicência: Armando reúne adversários históricos em seu palanque

0

O candidato a governador Armando Monteiro (PTB) conquistou mais um importante apoio no município de Vicência, durante seu giro pela Mata Norte, neste sábado (20). Vereador com cinco mandatos, Romeu do Povo (PT) declarou apoio às candidaturas do petebista, à de João Paulo (PT) ao Senado e à reeleição da presidente Dilma Rousseff. Com o reforço, Armando reúne em seu em palanque adversários históricos na cidade. Isso porque além de Romeu, o candidato do PTB é apoiado pelo ex-prefeito Mário Ramos (PSD). Armando concluiu o dia de atividades com comícios em Nazaré da Mata e Paudalho. O apoio de Romeu do Povo vai ser fundamental para que Armando Monteiro potencialize ainda mais a sua inserção na Mata Norte. Apesar de ser vereador de Vicência, o petista tem tradição política e grande influência na região.

Em Vicência, Armando e aliados levaram mais de 3 mil pessoas às ruas, em mais uma demonstração de força de sua candidatura. Na ocasião, o pai e a mãe do candidato a governador, Armando Monteiro Filho e Dona do Carmo, fizeram questão de subir no palanque e pedir votos para o petebista. Armando Filho ressaltou que, nos governos de Lula e Dilma, Pernambuco e o Brasil mudaram significativamente. “É por isso que essa corrente que foi responsável por essas mudanças não pode ser quebrada”, enfatizou o ex-ministro da Agricultura.

De lá, a comitiva da coligação Pernambuco Vai Mais Longe seguiu para o município de Nazaré da Mata. Na cidade, Armando Monteiro participou de um grande comício com a participação do prefeito Nado Coutinho (PTB). O gestor municipal completou 49º ano de vida e fez questão de comemorar o aniversário ao lado do candidato a governador do PTB e aliados.

Em suas palavras, além de enumerar propostas para as áreas de saúde, educação, segurança pública, entre outras, Armando Monteiro grifou que eleição é coisa séria e que a população não pode experimentar. “Quando a gente erra, quem ‘paga o pato’ somos nós. E quatro anos é um tempo muito longo!”, exclamou o petebista, destacando a necessidade de a população de Pernambuco eleger um governador que tenha voz, lastro político e articulação nacional.

Da redação/ASCOM

Obras da transposição não têm fim

0

0796a436e2cb2b114982144208f1cd04Propagandeada como a salvação para o povo sertanejo, a construção do Canal da Transposição não trouxe água quando o povo mais precisou: nestes três anos de seca. Será que esta obra terá fim?

da redação do blog do edy.com.br

Renata aparecerá no guia de Câmara esta semana

0

O candidato ao governo do Estado pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), deve utilizar a imagem da mulher de Eduardo Campos, Renata Campos, nos últimos programas eleitorais. Faltando apenas cinco vinculações para irem ao guia nos próximos dias, o depoimento de Renata servirá para reforçar a ligação entre o ex-governador e Câmara.

Renata Campos deve aparecer no programa da Frente Popular ainda está semana. O guia eleitoral será exibido até o próximo dia 2 de outubro, três dias antes do pleito. Ela gravou a sua participação na propaganda no último sábado (20).

Depois da morte de Eduardo Campos no último mês de agosto, Renata Campos virou uma das peças-chaves para a campanha de Paulo Câmara. A comoção com o acidente que vitimou o líder do PSB acabou acelerando a vinculação da imagem de Câmara e Eduardo.

Os filhos do ex-governador também estão comparecendo em atos políticos da Frente Popular. Vale lembrar que eles já marcavam presença em eventos da aliança antes mesmo da morte do líder do PSB.  João Campos, o filho mais velho da família, é o que está mais engajado na campanha. Ele já esteve presente em vários atos da base aliada.

Da redação

BANNER POST 6

Desastres climáticos: governo reconhece situação de emergência em 15 municípios

0

seca_bahiaDuas portarias do Ministério da Integração Nacional publicadas hoje (22) no Diário Oficial da União reconhecem situação de emergência em 15 municípios brasileiros em razão de desastres climáticos.

Em dez cidades, a razão para o decreto é a estiagem que atinge cidades  da Bahia, de Minas Gerais e da Paraíba. Os demais municípios – localizados no Rio Grande do Sul, no Paraná e em Santa Catarina – enfrentam chuvas intensas, granizo e vendaval.

Ambas as portarias entram em vigor nesta segunda-feira 22 de setembro de 2014.

Da redação

BANNER POST 7

Após correção de erro, Pnad mostra queda na desigualdade no país e não aumento

0

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na noite de hoje (19) uma correção da análise de dados e microdados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) divulgada ontem (18), o que levou a erro em alguns resultados das estimativas. O índice de Gini, por exemplo, que mede a desigualdade no país, em 2012 estava em 0,496 e, em 2013, caiu para 0,495, o que mostra redução na desigualdade, ao invés do aumento  para 0,498 divulgado ontem.

Apesar de o percentual de pessoas que ganham até um salário mínimo ter ficado em 25,2% da população ocupada em 2013, e não 24,8%, a desigualdade diminuiu porque a taxa dos que ganham de cinco a 20 salários mínimos passou de 7,6% para 7,3% entre as duas análises e os que recebem mais de 20 salários mínimos permaneceu em 0,7%.

De acordo com o diretor de Pesquisa do instituto, Roberto Luís Olinto Ramos, todos os dados puros estão corretos, mas houve um erro técnico que superestimou a população das regiões metropolitanas do país, o que influenciou em outros dados, como o índice de Gini.

“Basicamente o que aconteceu foi um erro técnico que afetou alguns estados e algumas variáveis. A pesquisa é por amostra, não cobre a população inteira. Existe um processo onde você pega a amostra e projeta com um peso. Da amostra para o todo, houve um problema restrito às regiões metropolitanas de sete estados que têm mais de uma região metropolitana, onde foi considerado o peso da região metropolitana do estado inteiro, e não apenas o da capital”.

O problema ocorreu nos estados do Ceará, de Pernambuco, da Bahia, de Minas Gerais, de São Paulo, do Paraná e do Rio Grande do Sul, onde existem regiões metropolitanas nas capitais e também em outros municípios, e levou à mudança nas análises nacionais, além das regionais.

O rendimento mensal do trabalho variou menos do que o estimado ontem: 3,8%, e não 5,7%, com isso, o valor do rendimento médio mensal ficou em R$ 1.651, e não R$ 1.681. De acordo com o coordenador de Renda e Emprego, Cimar Azeredo, isso se explica pelo fato de a renda nas regiões metropolitanas ser maior do que no interior dos estados.

“Rendimento é o que mais sofreu mudança, pois os dados da região metropolitana estavam inflados e os maiores rendimentos estão na região metropolitana. Pelo mesmo motivo, o analfabetismo aumentou, porque é maior no interior”.

A taxa de analfabetismo em 2012 era 8,7% da população e caiu para 8,5%. O dado divulgado ontem foi 8,3%. A taxa de desocupação permanece a mesma divulgada ontem, de 6,3% da população, mas o contingente de pessoas é 6,637 milhões, e não 6,693 milhões. O nível de ocupação total ficou em 61,8% da população, no lugar de 61,2%. O trabalho infantil caiu 10,6%, e não 12,3% divulgado ontem.

A presidenta do IBGE, Wasmália Bivar, pediu desculpas a toda a sociedade pelo erro, mas afirmou que, do ponto de vista significativo, os resultados não mudaram substancialmente.

BANNER POST 8

Funcionários dos Correios em greve em sete estados; Pernambuco decide na terça-feira

0

Funcionários dos Correios entraram em greve, nesta quinta-feira (18), em sete estados do País, segundo a Fentect, federação que reúne os sindicatos regionais da categoria. Estão paralisados os trabalhadores do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Sergipe, Tocantins e Roraima. Os sindicatos do Amazonas, Paraíba, Pernambuco, Santa Catarina, Piauí, São José do Rio Preto (SP), Campinas (SP) e Vale do Paraíba (SP) farão assembleia na próxima terça-feira (23).

A categoria reivindica reajuste salarial real de 8%, enquanto a empresa oferece uma gratificação de R$ 300 para as menores faixas salariais e aumento de 6,5% para os rendimentos maiores que R$ 3.077, para fazer frente à inflação acumulada em 12 meses (6,51% em julho, segundo o IBGE).

Os Correios confirmam a greve nos sete estados, mas informam que toda a rede de atendimento e serviços, incluindo o Sedex e o Banco Postal, estão disponíveis. A companhia também afirma que no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais a paralisação está limitada às regiões metropolitanas de Porto Alegre e Belo Horizonte.

A companhia afirma que está realizando o deslocamento de empregados, contratando mão de obra temporária e realizando horas extras para garantir o serviço nas áreas em greve. Dez outros sindicatos regionais estão em estado de greve e irão realizar assembleias para decidir se vão aderir à paralisação.

Da redação

BANNER POST 9

Datafolha: Dilma tem 37%; Marina, 30%; e Aécio 17%

0

As intenções de voto da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, oscilaram de 36% para 37%, de acordo com pesquisa do Datafolha divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta sexta-feira (19). Segundo o levantamento, Marina Silva (PSB) caiu de 33% para 30% e Aécio Neves (PSDB) oscilou de 15% para 17%, na comparação com a pesquisa anterior, divulgada no último dia 10.

Os candidatos Pastor Everaldo (PSC), Luciana Genro (PSOL) e Eduardo Jorge (PV) aparecem com 1% cada. Não atingiram 1% das intenções de voto os candidatos José Maria (PSTU), Rui Costa Pimenta (PCO), Eymael (PSDC), Levy Fidelix (PRTB) e Mauro Iasi (PCB). Votos em branco e nulos se mantiveram em 6% e indecisos também ficaram estáveis em 7%.

Já no segundo turno, presidente Dilma e Marina Silva aparecem tecnicamente empatadas num dos cenários, de acordo com a Datafolha. Enquanto Marina tem 46%, Dilma obteve 44% das intenções de voto. Na pesquisa anterior, divulgada no dia 10, Marina tinha 47% ante 43% de Dilma. A diferença havia chegado a 10 pontos porcentuais no final de agosto, diminuiu para 4 pontos na semana passada e agora está em 2 pontos.

Num eventual segundo turno entre Dilma e o candidato Aécio Neves (PSDB), a atual presidente ganharia por 49% a 39%. No último levantamento, a petista tinha 49% contra 38% do tucano.

O levantamento do Datafolha foi encomendado pela Folha em parceria com a TV Globo. Foram ouvidos 5.340 eleitores em 265 municípios entre 17 e 18 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95% – se forem feitos 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00665/2014.

(Fonte: Estadão Conteúdo)

BANNER POST 10