Agricultores podem se cadastrar em programa de aquisição de milho no Sertão...

Agricultores podem se cadastrar em programa de aquisição de milho no Sertão de PE

0
COMPARTILHAR

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) recebeu 700 toneladas de milho para serem comercializadas através do Programa de Aquisição de Milho com agricultores de Petrolina, Dormentes, Lagoa Grande e Santa Maria da boa Vista. Através do subsídio da Conab, Governo Federal e da parceria da Prefeitura de Petrolina, a saca de milho é vendida por R$33.

De acordo com o sindicato de trabalhadores rurais de Petrolina estão aptos a participar do programa 748 agricultores em Petrolina, 137 em Dormentes, 163 em Lagoa Grande e 49 em Santa Maria da Boa Vista.

O cadastro deve ser feito na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina, que fica na Avenida Das Nações, no bairro Gercino Coelho. É preciso apresentar o imposto sobre a Propriedade Territorial Rural 2016 ou Declaração de Aptidão ao Pronaf. Além da conta de energia da propriedade, cópia da identidade e do CPF, ficha sanitária atualizada e o cadastro impresso frente e verso assinado pelo titular e cadastro ambiental rural.

O agricultor Gilson Barbosa do distrito de Pau Ferro, na Zona Rural de Petrolina, já pegou o boleto do Programa de aquisição de milho. “Se não fosse isso, o custo seria maior para a criação de caprinos e ovinos, mas desde do ano passado, que a gente tira. Tiramos da seca do ano passado todinha e agora já começamos a tirar novamente”, revela.

Lidiane é representante da Associação Do Icozeiro no Projeto Pontal e diz que mesmo com a chuva que chegou ao Sertão, nos últimos meses, o milho subsidiado pela Conab garantiu alimento para rebanhos. “Faz muita diferença sim, bem grande, uma economia grande para gente que somos agricultores”.

O cereal chegou na semana passada, foi ensacado e está armazendado no galpão da Conab, que fica no Porto Fluvial de Petrolina. Depois, o milho é transportado para as comunidades de graça pela prefeitura. O material é recebido pelas associações e depois distribuído entre os agricultores. (G1)

DEIXE UMA RESPOSTA